segunda-feira, 2 de julho de 2012

BOLO DE KINKAN

Há uns dias atrás, meus tios trouxeram para nós algumas frutas do sítio, dentre elas KinkanSempre achei que era uma espécie de laranja, até fazer pesquisas (no final do post)

Fiquei pensando o que faria com ela, já que é uma fruta que pelo menos aqui em casa não comemos com frequência...
Pesquisei no Google e achei essa receita simples e fácil de fazer.

Ingredientes:
4 ovos inteiros
2 xícaras (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de óleo
10 kinkans sem sementes
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de margarina
1 colher (sopa) de fermento em pó


No liquidificador, bata bem os ovos com açúcar, acrescente as kinkans, a margarina e o óleo.

À parte, coloque numa bacia a farinha e o fermento em pó, e despeje a mistura iquidificada e misture suavemente.



Coloque em fôrma untada e enfarinhada e leve ao forno médio pré-aquecido por aproximadamente 25 minutos, desenforme e sirva.
Opcional: decore com compotas de kinkan 




Kikan - Origem

A provável origem da fruta é a China, de onde se espalhou para outros países da Ásia, principalmente o Japão. "Kumquat" ou "chin kan", em chinês, e kinkan, em japonês, significam "laranja de ouro".
Mas não é exatamente uma laranja. Eduardo Stuchi, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, explica que a espécie pertence ao gênero Fortunella, e não ao Citrus (que inclui laranjas e tangerinas, entre outras). A kinkan apresenta alguns diferenciais, como a menor quantidade de gomos, a casca mais fácil de digerir e a proporção entre teores de açúcar e grau de acidez.

Acredita-se que a "laranja de ouro" chegou ao Brasil com a primeira leva de imigrantes japoneses. Mas os portugueses já conheciam a fruta na época do Brasil Colonial --há registros do século 17 em que missionários portugueses na China descrevem a fruta. Seja como for, é nas áreas onde os japoneses se estabeleceram que a kinkan é mais cultivada. No Brasil, as principais regiões produtoras ficam em São Paulo.

Degustar a kinkan em forma de caldas, molhos ou compotas é o mais comum no Brasil, acredita Marcio Seije, professor de gastronomia do Centro Universitário Senac. "Os japoneses a consomem mais in natura, com casca e tudo. No Japão, onde a maioria das frutas custa muito caro, a kinkan é barata e muito popular. Diz a lenda que é uma fruta que traz felicidade", conta Seije.
Além de felicidade, pode trazer saúde. A kinkan é rica em vitamina C (151 mg/100 g), cálcio (266 mg/100 g), potássio (995 mg/100 g) e boa fonte de vitamina A, fósforo e outros micronutrientes.


 Fonte: Folha de São Paulo

Bom Apetite!



16 comentários:

Luciana. disse...

Amei Ana! Tenho um pézinho aqui em casa, já fiz doce e amei conhecer essa receita.
Ficou lindão!
Bjos, Lú.

Mell Santos disse...

Huuuuuuuuuuuuuuuum deve ficar muito bom, não conhecia.
Manda um pedacinho pra cá amiga bjs.

Mundo da Mony disse...

Hummm q delícia...ameii a receitinhaaa...bjus
Tenha uma linda semana!!!

Karina Monteiro disse...

Sempre tive curiosidade de provar essas frutinha, mas nunca encontrei aqui em Recife.
O bolo parece ter ficado delicioso.
Beijos.

Point Do Sorteio disse...

*:S
segue meu blog vou seguir o seu tbm www.pointdosorteio.blogspot.com.br
bjos e se precisar estarei akii

Artes da Mel disse...

Nossa preciso mostrar essa receita pra minha mãe! Ela adora essa laranjinha!
Bjsss
Mel

Fazendo Artes disse...

Essa eu nunca ouvi falar, ficou com uma cara ótima esse bolinho, rsrsrs.
beijos
Merielen

ROSE OLIVEIRA disse...

ai Ana me deu água na boca parece uma delicia mesmo,uma semana maravilhosa e xeru da Rose

http://blogtopodendo.blogspot.com.br/

Marta disse...

Oi Ana,aqui na minha região nunca vi esta frutinha e fiquei super curiosa ara exerimentar..adoro exerimentar coisas novas.....tenha uma ótima semana.
PS: adorei o cinza da blogagem coletiva...


!!!!beijokas!!!!


.

Anônimo disse...

Oi Ne, legal saber que dá p/ fazer doces e até bolos com esta frutinha tão gostosa, e ela dá várias vezes no ano, vou trazer mais p/ vc, aí vc me manda os doces.hahaha bjs. brigadúúúú.

Anônimo disse...

Fiquei imaginando como seria uma máquina virtual para realizar estas proezas. Colocaríamos de um lado as fotos dos ingredientes, a foto do bolo pronto e apertaríamos a tecla “SE VIRA NOS 30”. No forno digital sairia o produto final com cheiro, sabor e aquela fumacinha pra matar a vizinhança de vontade. Viajei fundo e quase morro afogado na minha própria saliva. Deliciaaaaaaaaaaaaaaaaaa! O Anônimo.real aprovou!

Pepa disse...

Ai, eu amoooooooooo kinkan...
E também já fiz um bolinho com ela...
As suas estavam docinhas ??
Nossa, se bobear eu como um quilo assim numa sentada, rsrss

Adorei saber mais sobre ela !!!

Bjus 1000 querida

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Nossa, deve ser muito gostoso e aromático este bolo...adorei!
Já vi no mercado, mas é difícil...super cheirosa!
Bjs e uma ótima sexta-feira para vc e sua família!
CamomilaRosa

Chris Ferreira disse...

Hummm. que delícia!
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

Fernanda de Oliveira disse...

Jesus, NUNCA tinha ouvido falar em kinkan! #adesinformada rsrs

Parece delicioso, deu vontade! rsrs

Beeeeeijo ;)

Silvana Moretto disse...

Enfim mais um post de utilidade!!rs...afinal eu não sabia que podíamos fazer doces da Kinkan...só consumia "in natura", mas quando está na época tem d+ e acabamos perdendo pois nem todos gostam do sabor bem cítrico. Mas assim no bolo ou em calda são mais opções para laçarmos o povo pelo estômago..rs..esses benditos "engordiets"!!! he he he...mas que tanto nos divertem e adoçam a nossa vida!! Adorei!! Beijossss